Exclusivo: Entrevista com Panic! At The Disco

0

Fomos até Paris para falar com Brendon Urie dos Panic! At The Disco.

Assim que chegamos à Sala Pleyel, onde iria ocorrer o concerto nessa noite, tomamos conhecimento que algumas das fãs tinham começado a formar a fila às 4 da manhã para ver esta banda tão icónica. A questão que se formou a seguir foi: certamente que em Portugal, temos fãs tão ou mais dedicados, então porque motivo ainda não se estrearam cá? Era isso que iríamos descobrir em breve.

Fomos levados até a uma sala onde muito rapidamente apareceu Brendon Urie, o vocalista (e faz-tudo) da banda. Muito simpático e sorridente, deixou-nos logo à vontade para mais tarde fazer aquela pergunta da qual muitos fãs anseiam saber a resposta. 

Brendon estava claramente entusiasmado por tocar, pela primeira vez, naquela sala sendo que, para ele, é sempre algo de enorme importância, mesmo não sendo a sua primeira vez em Paris. Revelou-nos que “Death of a Bachelor” significa livrar-se do seu “antigo eu”, que é exatamente o significado, para ele, deste seu último álbum e, também, o seu tema preferido. No entanto, é “Golden Days” que lhe dá mais gozo de atuar. Para cada música e videoclip, cria persongens diferentes, sendo que foi algo na sua infância que o influenciou a ser assim: a sua mãe guardava todos os disfarces numa caixa e no armário, e Brendon começou a mascarar-se frequentemente. Quem sabe, se um dia, não se estreará como ator também. 

Sendo um grande fã dos clássicos, o artista admitiu que adorava poder ter colaborado com os Queen e Frank Sinatra. Aliás, a sua grande paixão pelas músicas de Queen e a frequente atuação de “Bohemian Rapsody” nos seus concertos foi o que, muito provavelmente, levou a que a banda fosse escolhida para interpretar o tema para a banda sonora de “Suicide Squad”.

Finalmente chegou o momento pelo qual os fãs portugueses tanto esperavam: explicamos ao Brendon que os Panic! At the Disco é uma das bandas mais solicitadas para atuar em Portugal e queríamos saber como é que isso ainda não tinha acontecido. Infelizmente, tal como Urie disse, é algo que não depende só deles: tem que haver também um interesse da parte das promotoras. Ainda que a banda, de vez em quando, dê um “empurrãozinho”, a decisão final dependerá das promotoras e do interesse demonstrado pelos fãs. No entanto, Brendon ficou claramente entusiasmado com a ideia de vir um dia a Portugal e espera poder se estrear cá na próxima digressão.

Veja o video da entrevista, o nosso desafio Snapchat com Brendon Urie e a sua mensagem para os fãs portugueses em baixo.

 

loading...
This part can be inserted into the end of the html document in order to avoid delays in loading the main content of your site

About Author

Francisca Lopes

Comments are closed.

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien